sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Vanessa da Mata Multishow Ao Vivo (2009)

 


       Simplesmente encantador o som e a performance desta matogrossense de Alto Garças. No seu disco ao vivo, ela é a senhora de si e de todos. Vanessa traz consigo o que,  já há algum tempo, trouxe Marisa Monte: personalidade e originalidade à cena pop musical brasileira. O disco (tb em DVD) gravado em Paraty apresenta uma atmosfera leve, romântica e colorida. A cantora conseguiu misturar, com muita propriedade, ritmos como samba, reggae, canções etc, dando um show de simparia junto a uma banda igualmente competente. Desfila por seus grandes hits como "Ai, ai, ai...", "Ainda bem", "Amado" e "Boa sorte/Good luck" entre outros com empenho impecável. Chamo a atenção para o samba "Viagem/ Mamãe passou açúcar em mim". Sempre que ouço ou vejo o vídeo sinto vontade de sambar, batucando um tamborim.

Vanessa da Mata se parece com ela mesma e mais ninguém. Ares novos à MPB.

"Que beleza de paisagem!"


Viagem/ Mamãe passou açúcar em mim
video
 
.

7 comentários:

  1. Assis,

    Sabedora do seu "encanto explícito" pela cantora Vanessa da Mata,confesso que preciso de uma estrutura de base mais cimentada sobre a obra da matogrossense.Não fui muito além do Ai,ai,ai e, por isso mesmo, não posso dar um passo em falso,já que você caminha no compasso,não é"doente do pé" nem se embrenha em falsas trilhas. Vou conhecer mais essa Mata que está te matando de amores.
    Brincadeiras à parte,reconheço a beleza da voz de Vanessa e é incontestável a seriedade com que apresenta seu trabalho.Assiti a uma entrevista na TV,e registrei na memória ,que a cantora em questão,colocava ainda em questão a sua voz suave em demasia ao interpretar determinadas canções que exigiam uma colocação de voz mais firme para entoar as melodias.Disse à entrevistadora que já sabia o porquê, mas demonstrou um certo distanciamento e não explicou o motivo.
    Bem,eu volto,mas pra argumentar com conhecimento.Sei que você não é nem um pouco ingênuo para não apreciar as belas paisagens.Um beijo amigo da Cida,que não sabe de nada.Ainda.

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,

    que beleza de paisagem ver você por aqui. É um enorme prazer ter a sua contribuição neste blog do Chico Furriel.

    O meu gosto pela Vanessa passa, fundamentalmente, pela emoção, por um estado de espírito que vivo e que ela tem contribuído me inspirando. Já a conhecia e curtia o seu som, porém com este CD/DVD (tenho os dois) gravado em Paraty, ela se mostrou melhor. Sua simplicidade e sofisticação ao mesmo tempo, sua brejeirice de menina do campo etc, me cativaram.

    Rita e eu assistimos a um programa do Multishow (Bastidores) sobre este show e adoramos. Daí, ela me presenteou com o DVD no meu último aniversário. Depois, comprei o CD para ouvir no carro. Desde então, é nossa trilha sonora atual. A viagem à Paraty, por exemplo foi muito pelo show também.

    Obrigado pelo auxílio luxuoso! Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Eu sei! Já está inclusive no seu setlist para a apresentação musical da sua noite de autógrafos, certo?

    A meu ver, o clima tem tudo para ser mais que especial. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Realmente é um dvd encantador, tanto pelo lugar, quanto pela maravilha que é a Vanessa da Mata. Vc fez uma ótima crítica, ela estaria bem vaidosa (merecidamente) se tivesse a oportunidade de lê-la.
    Tudo é o momento em que estamos passando e também a força que determinadas artes podem mexer com nosso interior. Eu tenho esse dvd há um tempo e era apaixonado por ele, até aparecer a Roberta Sá na minha vida... Agora só tem sido ela, na trilha sonora da minha vida.

    ResponderExcluir
  5. Oi Katia,

    legal este seu gosto pela Roberta Sá. Ela é boa mesmo. Já há algum tempo venho prestando atenção nela. O que mais me chama a atenção é seu interesse pelos clássicos da música brasileira, tanto dos sambas antigos quanto das canções de um modo geral. Excelente trilha sonora!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Assis. Eu gosto muito da nossa música brasileira. Adoro buscar e me maravilhar ainda mais com cada pérola que encontro. Sou bastante eclética, não deixo de curtir as músicas atuais, mas admito que amo as antigas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir